Chuva de Verão

Costumo escrever poemas. Não tenho nenhuma técnica poética e a inspiração anda rara, então por favor, leiam com piedade. O poema  é antigo, escrito ainda no vigor da adolescência. Fala de um amor perdido. Hoje não perco mais meus amores, aprendi a deixá-los livres, então eles vão, mas voltam.


Chuvas de Verão

Chuva de Verão

Chove lá fora…
Uma garoa teimosa, quase inexistente
Da janela observo pessoas apressadas
A chuva fina continua…
Sem assustá-las
Mas quando percebem, estão molhadas
Até à alma
Assim foste tu, na minha vida
Chegaste mansamente, quase não existias
Continuavas a inundar meus dias
Com teu sorriso franco e teu olhar triste
Quando despertei...
Estava mergulhado em ti
Tudo ao meu redor refletia tua beleza
De repente
Viraste uma chuva de verão
Tão efêmera… tão passageira
Nunca mais te vi
Só lágrimas restaram da tempestade
Só saudade deixaste
Chove lá fora…


chuva de verão

Deixe sua opinião nos comentários, ela é muito importante!

Chuva de Verão Chuva de Verão Reviewed by Rodrigues Vanzuita on julho 18, 2010 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.