http://kid-bentinho.blogspot.com.br/

10 Espetaculares fenômenos naturais para se ver antes de morrer

A vida moderna, com as preocupações do cotidiano, parece excluir a humanidade do mundo natural. Estamos tão concentrados em nossos problemas, que raramente paramos para admirar o espetáculo da natureza ao nosso redor. Infelizmente, só voltamos nossa atenção para a natureza quando ela cobra o tributo pelos nossos crimes contra o planeta. Há milhares de fenômenos naturais, alguns extremamente destrutivos, enquanto que outros de uma beleza indescritível. Escolhi dez  que toda pessoa deveria conhecer antes de morrer.

nascer do sol



10 – Nuvem Rolo


nuvem rolo 

A nuvem rolo é um dos mais raros e impressionantes fenômenos da natureza. Essa forma de nuvem  pode ter quilômetros de extensão e como o próprio nome sugere, ela rola, devido ao ar que circula no seu eixo horizontal. Para ver uma nuvem rolo é preciso contar com a sorte. No dia de 30 de novembro de 2011, o fenômeno ocorreu na cidade de Pelotas; em 2010, uma espetacular nuvem rolo se formou no litoral uruguaio. No vídeo abaixo, você poderá ver uma se formando em Ontário, no Canadá.

SERÁ O FIM DO MUNDO?



Veja também: Nuvem raras, belíssimos fenômenos da natureza



9 – Pilares de Luz


pilares luz 
Em climas muito frios, quando os cristais de gelos estão suspensos na atmosfera, pilares de luz podem se formar no céu. Eles  aparecem em torno de fontes de luz natural como o pôr do sol ou a claridade da lua. Luz artificial também pode criar o fenômeno. Os cristais de gelo refletem a luz, e como não podemos vê-los, surge a ilusão dos pilares de luz.
Na foto abaixo, vemos o fenômeno ocorrendo na Letônia.

pilar de luz


8 – Gêiseres


Gêiser
A palavra gêiser vem do islandês e significa “fonte jorrante”. Gêiseres são fontes que liberam fortes jatos de água quente e vapor de dentro da terra e só acontecem em áreas com atividade vulcânica. Isso porque os gêiseres precisam do magma incandescente para existirem. O calor liberado pelo material aquece a água da chuva ou de neve derretida que entra no subsolo. O líquido ganha pressão e acaba expulso em forma de uma coluna de água que pode chegar a centenas de metros de altura.
Os gêiseres são relativamente raros, existem menos de mil no mundo, 400 deles no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos.



OLD FAITHFUL

 

7 – Noctiluca Scintillans


BioLumi_Nadando

As Noctilucas  são dinoflagelados unicelulares que podem atingir o tamanho de 1mm. A Noctiluca não faz fotossíntese. Atualmente são considerados simplesmente "protistas", (grupo diferenciado das plantas e dos animais). A característica mais marcante da Noctiluca é a sua capacidade de produzir luminescência. A Noctiluca produz pequenos flashes de luz através do estímulo produzido pela circulação da água, o que explica porque a Noctiluca brilha apenas quando a água é agitada.

Uma Noctiluca pode não produzir luz suficiente para ser percebida pelo olho humano, no entanto, como vivem em grupos de compactas massas,
são responsáveis por um dos mais belos fenômenos da natureza.


LUZ AZUL


Veja detalhes: Ardentia



6 – Turbilhões


maelstrom
Turbilhões imensamente poderosos tem uma longa história na ficção como sendo terríveis perigos aos marinheiros. Na vida real, porém, nunca houve  caso de navios de grande porte sendo afundados por turbilhões. As massas de água que rodam em turbilhões, geralmente produzidas por marés excepcionalmente fortes, são impressionantes. O Corryvreckan na costa oeste da Escócia pode ser ouvido a milhas de distância. Turbilhões podem ser encontrados em todo o mundo e os passeios de barco para vê-los, tornaram-se uma atividade turística popular.



5 – Tromba D’Água


tromba-dagua

A tromba d’água é um tornado que se forma sobre uma superfície líquida, captura umidade e vai  rumo à terra. Apesar da aparência assustadora, o turbilhão úmido geralmente não causa grande destruição. Em comparação com os tornados formados no continente, cujas rajadas ultrapassam 200 km/h, as trombas d’água são mais amenas, pois seus sopros chegam no máximo a 80 km/h. Isso acontece porque a formação da espiral de ventos depende do aquecimento da superfície. Como o mar se aquece muito menos que a terra firme, as correntes de ar quente que ajudam a formar os tornados oceânicos são bem menos intensas.
Já vi o fenômeno uma vez, foi em Florianópolis, em 2008. É ao mesmo tempo bonito e assustador.




4 – Lagos de lava


lagos de lava

Lava, rocha fundida, geralmente é visível apenas durante violentas erupções vulcânicas. No entanto, existem cinco pontos na Terra onde a lava encontra a superfície em piscinas relativamente calmas. Estes lagos de lava são um valioso recurso científico, dão a oportunidade de recolher amostras de lava que não tenham sido contaminados na violência de uma erupção vulcânica. Estas piscinas oferecem acesso direto ao centro da Terra. À noite, os lagos brilham com o intenso calor que irradiam. O vídeo abaixo, mostra que, apesar da aparente tranquilidade  dos lagos de lava, eles ainda são lugares bem perigosos.




3 – Eclipse Solar


solar_eclipse 

Quem já viu um eclipse total do Sol, consegue entender o fascínio que o fenômeno sempre causou na humanidade. Não há palavras para descrever a estranha sensação de ver a escuridão se aproximando em pleno meio-dia. Vi um, aqui no Brasil, em 1991, meio precariamente, é verdade, mas vi. Usei uma chapa de raios X. Mesmo me considerando uma pessoal racional, um certo medo ao presenciar o fenômeno é inevitável, não é a toa que eclipses solares sempre evocam sentimentos místicos nas pessoas.





2 – Relâmpagos de Catatumbo


catacumbo

Na região do Lago de Maracaibo, na Venezuela, particularmente na confluência com o Rio Catatumbo, ocorre um fenômeno único e singular: Os Relâmpagos de Catatumbo.
Durante um mínimo de 140 noites por ano, a séculos são registradas descargas elétricas que iluminam os céus durante até 10 horas, causando cerca de 280 clarões por hora, permitindo inclusive que navios nas cercanias possam navegar sem medo, iluminados pelos relâmpagos constantes. Devido a esta particularidade, o fenômeno também é conhecido como "Farol de Maracaibo", pois as luzes podem ser vistas a 200 km de distância.
Os relâmpagos começam a ocorrer normalmente no final da tarde, e avançam pela noite de forma quase contínua. Outra curiosidade é que os clarões normalmente não são acompanhados de nenhum som, pois as descargas acontecem entre as nuvens, bem longe do solo, a quilômetros de altura.

Fonte: Rio Blog

O FAROL DE MARACAIBO





1 – Auroras


aurora-boreal

As auroras são fenômenos visuais que ocorrem nas regiões polares de nosso planeta. Podem ser visualizadas no período noturno ou final de tarde, a olho nu nas regiões onde ocorrem. Quando este fenômeno acontece em regiões próximas ao polo norte é chamado de aurora boreal e quando , do polo sul,  é chamado de aurora austral. Auroras são mais comuns entre os meses de fevereiro, março, abril, setembro e outubro. São verdadeiros shows de luzes coloridas e brilhantes, que ocorrem em função do contato dos ventos solares com o campo magnético do planeta Terra.
A explicação científica é irrelevante, quem viu, garante que as auroras são o fenômeno mais belo da natureza.


AS LUZES DO NORTE

Compartilhe essa postagem nas suas redes sociais!