10 das mais polêmicas transferências do futebol brasileiro

O futebol mexe com emoções e também com milhões ( de euros, de dólares, de reais ). Quando essas duas forças se chocam, o dinheiro sempre vence. Quem geralmente sai com a imagem arranhada é o jogador, enquanto que os verdadeiros responsáveis permanecem na surdina e com as contas bancárias mais gordas.
Não foram poucas as transferências polêmicas do futebol brasileiro. Confira  10 que ficaram marcadas na história do nosso futebol.

 

1 - Zizinho

Zizinho
Jogador completo, um dos gênios do futebol brasileiro, Zizinho jogou por onze anos no Flamengo. Na Gávea, jogou 318 vezes e marcou 146 gols. Nas vésperas da Copa do Mundo de 1950, Zizinho sofreu um duro golpe da diretoria rubro-negra: foi negociado secretamente com o Bangu. “Houve uma negociata entre eles”, desabafou mais tarde o grande Mestre Ziza.

2 – Rivelino

Campeão do mundo em 1970, Rivelino declarou que trocaria toda a glória daquela conquista por um mero título de campeão paulista pelo Corinthians. Coisa que, em dez anos de clube, ele jamais conseguiu. Teve essa oportunidade na decisão de 1974, contra o Palmeiras. Mas, como todo o time, jogou mal. Nos dias seguintes à perda do título, a diretoria do clube, que precisava de um bode expiatório, elegeu Rivelino como culpado e o negociou com o Fluminense.
Rivelino estreou no Fluminense em 8 de fevereiro de 1975, num amistoso, em pleno sábado de Carnaval, justamente contra o seu ex-time. O resultado foi 4 a 1 para os cariocas, com três gols de Rivelino.


RIVELINO ARRASA O CORINTHIANS


3 – Bebeto

Bebeto protagonizou uma das mais polêmicas transferências do futebol brasileiro quando trocou o Flamengo pelo Vasco em 1989. Sem contrato com nenhum clube, o passe do jogador foi para a Federação Carioca e, numa manobra esperta, o presidente do Vasco contratou o craque rubro-negro.

bebeto

 

4 – André Cruz

André Cruz , em 1989,  pagou pela saída de Bebeto do Flamengo. Envolvido numa polêmica transação entre a Ponte Preta, Vasco e Flamengo, o zagueiro ficou no meio desse fogo cruzado. Eis o depoimento do jogador sobre aquela situação: “A Ponte Preta queria me vender para o Vasco a todo custo. O Eurico prometeu uma série de benefícios ao presidente. Eu seria o único que não ganharia nada com a transação. Aí o Flamengo me ofereceu uma proposta muito boa que acabou me seduzindo.”

andré cruz

 

5 – Edílson

Destaque nas conquistas corintianas nos anos de 1999 e 2000, Edílson era idolatrado pelos torcedores do Timão.
No entanto, a torcida esqueceu o ídolo depois que o Corinthians foi eliminado da Libertadores de 2000 nas semifinais, pelo Palmeiras. Na ocasião, o camisa 10 não quis participar das cobranças de pênalti. O Timão foi eliminado e na mesma semana Edílson foi encurralado por vários torcedores no estacionamento do Parque São Jorge, tendo que sair com a ajuda de vários seguranças. Sem clima, foi negociado com o Flamengo.

edílson

 

6 – Ricardinho

Ricardinho era o xodó da fiel quando foi convocado para a Copa de 2002. Logo após voltar do Mundial, aceitou uma proposta do rival São Paulo de dois milhões de reais. Na época, foi a maior transação entre clubes brasileiros da história. A torcida é claro, não deixou de mostrar sua indignação com o meia. No primeiro jogo dele contra o Corinthians, foi xingado de mercenário e vaiado durante toda a partida.

Ricardinho

 

7 – Juninho Pernambucano

Jogador fundamental do fortíssimo Vasco Da Gama do final dos anos 90, Juninho saiu do clube pela porta dos fundos. Mesmo sendo um dos principais astros do Vasco, Juninho continuava com um dos mais baixos salários do elenco. Sem conseguir  aumento com a direção, resolveu ser o primeiro jogador brasileiro a entrar na justiça, após o fim da Lei do Passe. Essa briga judicial se prolongou durante quatro meses, sendo que Juninho ficou sem atuar durante esse período. A situação   do craque só mudou quando o treinador do Lyon indiciou sua contratação, em 2001. Por meio de uma liminar, Juninho conseguiu se transferir.

juninho-pernambucano-vasco

 

8 – Ronaldinho Gaúcho

Revelado pelo Grêmio, Ronaldinho foi preparado pelo clube gaúcho para ser o sucessor de Renato Gaúcho no coração dos torcedores. Com a convocação para a seleção brasileira, veio o assédio dos clubes europeus, mas o Grêmio rejeitou várias propostas milionárias.
O clube gaúcho conseguiu segurar o jogador até 2001, quando Ronaldinho decidiu que estava na hora de ir para a Europa. Enquanto as propostas continuavam a chegar, o Grêmio insistia em ficar com o atleta. Sem o aval do clube, Ronaldinho assina um pré-contrato às escondidas e parte para o Paris Saint-Germain. O Grêmio não ganhou nada na transação. Iniciava-se ali, uma longa batalha judicial. Até hoje, Ronaldinho é tratado como um traidor pelos gremistas.

ronaldinho-gaucho-estreia-gremio

 

9 – Oscar

Revelado pelo São Paulo, Oscar envolve-se num longo litigio judicial com o clube paulista.
Sem poder jogar no Inter durante o processo, o fim do caso aconteceu mediante o pagamento de 15 milhões para o São Paulo, valor que é a maior negociação entre clubes brasileiros na história.

oscar

 

10 – Paulo Henrique Ganso

No mais recente caso de transferência polêmica do futebol brasileiro, Ganso finalmente acertou com o São Paulo. Perdido entre a teimosia da diretoria santista e a voracidade dos empresários, o jogador é o mais prejudicado nessa história. Contudo, ele tem a própria parcela de culpa. Resumindo a ópera: faltou bom senso de todas as partes envolvidas e, sinceramente, é muito estardalhaço pra pouco futebol.


ganso_são-paulo

Receba novas postagens por email

Desenvolvido por FeedBurner