10 estranhos animais híbridos

Para se obter um animal híbrido, dois animais de espécies diferentes, mas do mesmo gênero, devem ser cruzados. O animal resultante será um híbrido. Isso não acontece muito frequentemente na natureza, e a maioria dos animais híbridos são estéreis. Este fenômeno foi estudado pela primeira vez em plantas por Joseph Gottlieb Kölreuter durante o século XVIII, embora existam citações mais antigas sobre esse assunto, tanto em plantas como em animais.

Algumas dessas novas espécies  são produzidas até hoje, geralmente para serem usadas como atrações de shows em locais turísticos. Atualmente, os cientistas  tentam recriar o mamute, um animal pré-histórico, através de inseminação artificial de sêmen destes animais (que foram encontrados congelados em algumas partes do planeta) em fêmeas de elefante,  seus parentes modernos. Se conseguirem, esse animal será um híbrido de elefante com mamute, e provavelmente  será estéril.
Conheça 10 estranhos animais híbridos e imagine as possibilidades!


 

10 – Peixe papagaio vermelho

peixe_papagaio
A origem deste híbrido é incerta, segundo uma revista tailandesa de aquariofilia, ele foi criado em 1986 em Taiwan, com o cruzamento de duas espécies centro-americanas: Anphilophus citrinellus e Paratheraps synspillum. Há muita controvérsia sobre a ética na criação desse peixe, porque ele tem várias deformidades anatômicas, como a boca, que é apenas uma pequena abertura vertical e faz com que tenha dificuldade para se alimentar. Algumas pessoas tem soltado essa espécie híbrida na natureza, atitude irresponsável, já que não sabemos qual o impacto que ele causará no ecossistema no qual for solto.

9 – Zebroide

zebróde

Zebroide é o nome coletivo para todos os híbridos de zebra, e acontece quando uma zebra macho cruza com uma fêmea da família dos equídeos. Esses híbridos nunca ocorrem na natureza, e muitos zebroides podem nascer com uma forma de nanismo, sendo geralmente inférteis. Há muitos animais diferentes que podem ser chamados de zebroides, incluindo o zebralo (zebra e um cavalo) e o zebrasno (zebra e asno). Estes animais notáveis ​​geralmente tem a aparência da fêmea com as listras da zebra macho, contudo, as listras nunca cobrem inteiramente seus corpos, são geralmente limitadas aos pés e pernas ou são encontradas em manchas sobre o corpo do zebroide.

8 – Dzo

dzo
O Dzo  é um híbrido de bovinos que acontece a partir de cruzamento de um iaque com uma vaca doméstica. O animal resultante é bem maior do que uma vaca ou um iaque, também  acredita-se que é  muito mais produtivo na produção de leite e carne. Todas as fêmeas nascidas a partir deste cruzamento são férteis, e elas podem ser fecundadas por qualquer uma das espécies originais. Os machos, entretanto, são sempre inférteis. O Dzo foi criado no Tibete e  na Mongólia para ser um animal de trabalho, porque ele é muito mais forte do que qualquer um dos seus pais.

7 – Cama

cama
O Cama foi criado em um laboratório em Dubai, e veio do cruzamento de um dromedário  macho com uma lhama. Ele foi criado com o propósito de se ter um animal com o tamanho e a força de um dromedário, mas com o temperamento mais dócil e com a  produção de lã da lhama. O interessante no cama é que ele é um dos poucos híbridos que são sempre férteis, isto porque o dromedário e a lhama tem exatamente a mesma quantidade de cromossomos. Como a lhama é bem menor e mais leve do que um dromedário, a única maneira de se obter um cama é por inseminação artificial, e houve apenas  seis nascimentos com sucesso.

6 – Grolar

grolar

O grolar resulta do cruzamento entre o urso cinzento ( grizzly em inglês, daí o nome grolar ) e  ocorre tanto em cativeiro como na natureza. Apesar de os dois ursos serem geneticamente similares, eles tendem a afastar-se um do outro no ambiente selvagem, o que levou os cientistas a associar o aumento dos registros desse híbrido na natureza com o aquecimento global. O derretimento das calotas polares força os ursos polares a invadirem o território dos cinzentos, aumentando o número de encontros amorosos entre as duas espécies. O grolar é um híbrido fértil, e houve até um caso de uma segunda geração de grolar registrada em Victoria Island. Após os testes de DNA, descobriu-se que a mãe  era uma grolar e o pai, um urso cinzento.

 

5 – Javaporco

javaporco

O javaporco é o resultado  do cruzamento do javali com o porco. O javaporco foi criado para melhorar a qualidade da carne suína. Mas, como se reproduz com muita facilidade, a luta dos agricultores passou a ser o controle da superpopulação. O bicho é selvagem e vive na mata. Chega a pesar 100 kg e pode dar a luz a até dez filhotes. Este híbrido é um animal invasor em muitos países da América do Sul, sobretudo no Brasil, onde causa frequentemente danos em culturas agrícolas e florestas.

4 – Ashera

ashera
Ashera é um híbrido criado pela empresa "Allerca Lifestyle Pets" do ramo de biotecnologia. Mistura de serval, gato-leopardo e gato doméstico, o Ashera é um animal exótico e raro. O animal mesmo modificado tem as características de um gato doméstico e come o mesmo que um gato desse tipo comeria. Atinge 1,5 metros e pesa cerca de até 30 quilos. O preço do animal é de 22 mil dólares. Preocupações foram expressas sobre a ascendência selvagem do gato ligado ao fato do comportamento hiperativo quando ele é mantido como animal de estimação . Em resposta, a empresa que criou o Ashera diz que ao longo dos 10 anos de desenvolvimento, através de cruzamentos, foram selecionados indivíduos que apresentavam características mais domésticas, diminuindo assim os riscos de agressividade.

3 – Wholphin

wholphin
Um Wholphin ou Wolphin é um híbrido raro provindo do cruzamento entre uma fêmea da espécie Golfinho Roaz (Tursiops Truncatus) e uma Falsa Orca (Pseudorca crassidens) macho. Apesar de o nome Wholphin resultar da junção das palavras inglesas Whale (Baleia) e Dolphin (Golfinho)  ambos pertencem  à família dos golfinhos oceânicos, que se encaixa na sub-ordem das baleias com dentes. Já foram observados alguns indivíduos na natureza, contudo, só existem  dois animais da espécie, ambos vivendo em cativeiro no Sea Life Park, no Havaí.
Kekaimalu, o primeira Wholphin em cativeiro provou ser fértil quando deu à luz em tenra idade. A cria morreu dias depois, contudo, em 1991, Kekaimalu deu à luz uma fêmea de nome Pohaikealoha. Cuidou da mesma durante 2 anos, período em que nunca a amamentou, tendo sido alimentada à mão pelos treinadores. Pohaikealoha faleceu aos nove anos de idade. No dia 23 de Dezembro de 2004, Kekaimalu deu à luz pela terceira vez, novamente uma fêmea, batizada de Kawili Kai, cujo pai é um Golfinho Roaz macho.

2 – Abelhas africanizadas

abelha_africana
Em 1956, o biólogo brasileiro Warwick Kerr foi à África estudar a produção de mel do continente, para mais tarde aplicar seus conhecimentos ao Brasil. Quando retornou, trouxe 141 rainhas africanas (da espécie Apis mellifera scutellata, altamente produtiva e agressiva), das quais 51 sobreviveram. Rainhas e operárias foram postas em quarentena em uma floresta de eucalipto de Rio Claro (SP), para que apenas as menos agressivas fossem escolhidas.
As colmeias eram fechadas por uma malha que permitia a passagem de operárias, mas não de rainhas. Como as abelhas estavam mostrando boa atividade, acreditou que retirar as malhas não causaria problema. Trinta abelhas enxamearam, se reproduziram e os pesquisadores perderam o controle sobre elas. Com o incidente, pessoas foram picadas (alguns casos levaram a óbito) e muitos apicultores abandonaram a atividade de criação, o que fez a produção de mel cair. Kerr foi responsabilizado.
A partir daí, o cientista se dedicou a estudar a genética da produção e da agressividade dessas abelhas. Com apoio dos pesquisadores da USP, criou a abelha africanizada, um híbrido das espécies europeias (comum no Brasil) e africana. Além de mais mansa e bastante produtiva, a africanizada se mostrou resistente à varroa e permitiu aos apicultores produzir o mel orgânico, onde não é necessário o uso de agrotóxicos.
 

1 – Ligre

liger-hercules-speed

O Ligre é um híbrido nascido do cruzamento entre um leão e uma fêmea de tigre, portanto, ambos os pais são do gênero Panthera, mas de espécies diferentes. O ligre é o maior de todos os grandes felinos, uma combinação do tamanho do tigre e do leão. Eles carregam características dos dois pais, por exemplo, o gosto pela natação dos tigres e o comportamento altamente social dos leões. Hoje em dia, ligres só podem ser encontrados em cativeiro, porque os territórios de tigres e leões já não se sobrepõem, mas no passado, houve histórias de ligres encontrados na natureza.
No Jungle Island, um parque temático em Miami, você poderá ver Hércules. Hércules é um ligre enorme, pesando mais de 410 kg. Hércules detém o recorde mundial do Guinness por ser o maior felino do mundo.

10 estranhos animais híbridos 10 estranhos animais híbridos Reviewed by Bento Santiago on janeiro 05, 2013 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.