http://kid-bentinho.blogspot.com.br/

10 fatos inusitados envolvendo famosas figuras históricas

A história tal como a maioria das pessoas a conhece, é muito semelhante aos sepulcros caiados da advertência de Jesus Cristo. Ela também é adornada para esconder a verdade quando se está em jogo a reputação de alguém cuja biografia é idealizada pelas multidões como sendo impecável. Mas, todos nós sabemos que não existe perfeição entre os filhos da humanidade e que ninguém está livre de um pequeno deslize. Em seguida, traremos 10 fatos inusitados envolvendo conhecidas figuras históricas.


1 – Isaac Newton era um alquimista


Newton
Talvez a maior mente científica da história, Isaac Newton foi responsável por uma série de valiosas contribuições para a ciência, incluindo o desenvolvimento do cálculo infinitesimal, a lei da gravitação universal e outros estudos que formam grande parte dos alicerces da física moderna. No entanto, havia um campo amplamente desacreditado em que Newton se dedicava de todo o coração: a alquimia.

Newton tinha certeza de que poderia criar a Pedra Filosofal,  o mítico objeto que segundo os alquimistas teria o poder de transmutar metais em ouro e que também permitiria prolongar a vida. Ele dedicou grande parte de sua vida a essa busca inútil. Newton foi muito reservado em seus estudos de alquimia, escrevendo todas as suas experiências e resultados em códigos, alguns dos quais ainda não foram desvendados.

- Veja também: 10 pontos em comum entre ciência e religião


2 – Abraham Lincoln violou a  Constituição Americana

emancipationProclamation-1024x624
Devo confessar: o fraseado da chamada desse fato é um pouco enganador, mas Abraham Lincoln realmente gastou uma enorme quantidade de seu precioso tempo durante a Guerra Civil Americana para punir aqueles que nutriam sentimentos contra a União. Ele tinha suas razões, é claro, Lincoln declarava que a preservação da União estava acima de tudo, até mesmo acima da preservação dos direitos dos cidadãos que a formavam.

Durante a guerra, ele foi citado como tendo dito : "Devo enforcar um simples menino soldado que deserda, mas  não devo tocar em um único fio de cabelo do agitador astuto que o induziu a abandonar a batalha?" Lincoln também suspendeu o habeas corpus, ato que foi considerado inconstitucional pela Suprema Corte Americana.

- Veja também: O enforcamento dos conspiradores da morte de Abraham Lincoln


3 – Aristóteles era um misógino

Aristóteles
Geralmente considerado o maior pensador e filósofo da história da humanidade, Aristóteles foi o responsável pela direção do pensamento ocidental por quase 2.000 anos. No entanto, assim como seus contemporâneos, ele também foi um irredutível misógino, tendo escrito que "uma mulher é, talvez, um ser inferior" e que uma mulher era "por assim dizer, uma deformidade". Boa parte da base desse pensamento estava enraizada em observações do reino animal e em errôneas hipóteses biológicas amplamente difundidas na época.

É bem verdade que Aristóteles acreditava que as mulheres precisavam ser  parte da comunidade, e que a  felicidade delas era benéfica e necessária  para a sociedade funcionar corretamente, mas talvez isso não o absolva das visões sexistas que ele pregou e que  influenciaram o pensamento ocidental por milênios.


4 - Franklin Delano Roosevelt tinha uma amante de longa data

franklin-eleanor-roosevelt
Sendo o único presidente americano a exercer o cargo em mais de dois mandatos e uma inspiração para um país dilacerado pela Grande Depressão, Franklin D. Roosevelt foi, sem dúvida, um grande homem, embora, é claro,  não sem falhas. Como é geralmente o caso com os varões no poder da Casa Branca, ele gostava de tocar em coisas que não lhe pertenciam, em outras palavras, ele traiu Eleanor, sua mulher. Em 1918, muito antes de se tornar presidente, Roosevelt se viu preso em sua própria teia de mentiras quando Eleanor descobriu um estoque de cartas de amor que eram trocadas entre ele e uma mulher chamada Lucy Mercer, a quem o futuro líder da América havia contratado para ser secretária de sua esposa em 1916.

Prometendo nunca mais ver Lucy, Roosevelt convenceu Eleanor a não abandoná-lo. No entanto, ele não ficou longe da amante por muito tempo e continuou o caso até sua morte, em 1945; Lucy estava em Warm Springs, Geórgia, no dia em que Roosevelt morreu, fato escondido do público por certo tempo. Eleanor já sabia que a traição do marido prosseguia e decidiu não acompanhá-lo nas derradeiras horas.


5 – Pedro, o Grande, mantinha a cabeça do amante de sua esposa em um pote

Pedro, o Grande
Pedro, o Grande foi o imperador da Rússia por mais de 40 anos. Ele é famoso por uma série de medidas importantes, liderando uma revolução cultural e econômica na Rússia para deixar o país mais em linha com o restante da civilização ocidental. Pedro também era um mulherengo ousado, que flertava com as damas de companhia de sua esposa, mesmo estando ela no quarto. No entanto, quando provou do próprio veneno, ele não soube levar na esportiva.

Catarina I, teve um caso com William Mons, seu secretário e irmão da primeira amante de Pedro. Quando a traição da esposa foi descoberta, o Imperador, forjando provas,  acusou Mons de corrupção e o enforcou. Após o enforcamento, Pedro removeu a cabeça do cadáver, preservando-a em um pote de vidro, então, ele colocou o tétrico souvenir no quarto de Catarina, como um lembrete mórbido da infidelidade dela.


6 - Jawaharlal Nehru teve um caso com a esposa de um vice-rei britânico

jawaharlal_nehru
Jawaharlal Nehru  foi o primeiro-ministro da Índia de 1947 a 1964. Ele era uma figura extremamente influente na política indiana, bem como um discípulo de Mahatma Gandhi. Sua esposa morreu jovem, e Nehru permaneceu viúvo pelo resto de sua vida, contudo, ele, mais tarde, tornou-se intimamente envolvido com Edwina Mountbatten, que era a esposa do vice-rei britânico da Índia, Lorde Louis Mountbatten. A filha do Mountbattens, Pamela Hicks, sempre defendeu com veemência que o caso foi somente um relacionamento platônico, mesmo conhecendo o histórico de amores extraconjugais de sua mãe.

Várias cartas de amor trocadas entre Nehru e Edwina foram encontradas, levando-nos à conclusão de que houve de fato um aspecto físico no relacionamento dos dois. A paixão deles era bem conhecida do público, na verdade, era um caso tão divulgado que o partido de oposição a Nehru tinha o seguinte slogan: "Rasgue o coração de Rama e você vai encontrará o nome de Sita [uma figura reverenciada no hinduísmo] escrito sobre ele, rasgue o coração de Nehru e você  encontrará o nome de Lady Mountbatten escrito nele ".


7 - William S. Burroughs matou sua companheira

william_burroughs
Um dos autores americanos mais inovadores e culturalmente relevantes do século XX, William S. Burroughs  esteve envolvido em um acidente fatal com sua companheira, Joan Vollmer. Os dois começaram a viver juntos em 1944 e tiveram um filho em 1947. O casal usava drogas pesadas. Uma noite, em 1951, Burroughs e Vollmer estavam festejando na Cidade do México e, bêbados, decidiram encenar uma versão de "Guilherme Tell". Joan   equilibrava um copo em sua cabeça e Burroughs tentaria acertá-lo com uma pistola. Ele disparou, mas errou o alvo. A bala atingiu a testa de Joan, matando-a.

Burroughs passou 13 dias na cadeia, até que seu irmão subornou autoridades mexicanas para deixá-lo em liberdade sob fiança. Ele fugiu do país, voltou para os Estados Unidos e foi julgado à revelia por homicídio por negligência, sendo condenado a uma pena de prisão suspensa.


8 – Caravaggio assassinou um cafetão por causa de uma prostituta

São Jerônimo
Caravaggio foi um artista italiano muito popular no final de XVI e início do século XVII. Muito talentoso com o pincel, mas também incapaz de controlar sua raiva, Caravaggio teve problemas frequentes com a lei. No entanto, foi um cafetão chamado Ranuccio Tomassoni quem enfrentou todo o peso da ira do pintor, quando surgiu entre os dois uma disputa sobre Fillide Melandroni, uma prostituta com quem ambos queriam dormir.

Devido à natureza sexual do conflito com Tomassoni, Caravaggio planejava "apenas" castrar sua vítima e deixá-la viva. Infelizmente, o pintor parecia não entender muito de  anatomia e matou acidentalmente Tomassoni, cortando sua artéria femoral. Caravaggio foi acusado de assassinato. Ele fugiu primeiro para Malta e depois para uma pequena cidade na Itália, onde permaneceu até  morrer.

Veja também: Mortes trágicas da Literatura Brasileira


9 – Thomas Jefferson teve uma amante escrava

thomas-jefferson

Em 1802, Thomas Jefferson foi acusado de ter um relacionamento íntimo com sua escrava, Sally Hemings. Para completar, os boatos também insinuavam de que ele teria tido um filho com Sally. Jefferson sempre negou veementemente as acusações e manteve-se no cargo de presidente por sete anos. Recentemente, testes de DNA apontaram para a probabilidade de Jefferson realmente ter tido filhos com Sally.


10 – Voltaire era um ferrenho anti-semita

voltaire
Um dos maiores e mais brilhantes escritores do Iluminismo, Voltaire é mais conhecido por suas sátiras e por sua sagacidade mordaz. Ele defendida a liberdade de expressão e religião, mas, infelizmente, essa defesa  não se estendia  aos judeus  Talvez devido a sua educação como um jesuíta, Voltaire nutria apenas um certo ressentimento do cristianismo, mas odiava a fé do Antigo Testamento, que ele considerava ser nada mais do que uma coleção de mitos.

Ao se referir aos judeus, Voltaire disse que eles "eram tão hábeis em transformar fábulas em história como eram em transformar roupas usadas em novas." No entanto, talvez ironicamente, ele é visto por alguns historiadores modernos como uma espécie de herói involuntário para a judeus, um homem que ajudou a arrancar as pessoas do fanatismo cristão, responsável em grande parte pelo anti-semitismo da época.

Veja também: 12 mestres do nosso idioma cujas obras são de domínio público