http://kid-bentinho.blogspot.com.br/

Quantos e quais foram os sósias de Hitler?

Treinar um sósia para ocupar, em qualquer momento em particular, o lugar de líderes importantes, tem sido uma prática comum ao longo da história, embora na maioria dos casos, o assunto seja tratado como um segredo de Estado.

Talvez,  uma das figuras históricas com mais sósias disponíveis tenha sido Adolf Hitler, sempre obcecado com sua segurança e sempre interessado em estar em todos os lugares onde julgava que a sua presença era indispensável.

Hitler
Mas, claro, o Führer não era onipresente, nem tinha o dom da bilocação, por isso, em muitos casos, ficava difícil explicar como ele conseguia estar em dois lugares ao mesmo tempo, ou como conseguia comparecer a eventos distantes uns do outros por centenas de quilômetros.

Muitos especialistas na figura de Hitler sugerem que ele tinha à sua disposição toda uma equipe de sósias perfeitas; capazes de imitar qualquer um de seus movimentos, desde seus trejeitos até mesmo a sua maneira de  falar e discursar, assim, a figura do líder nazista poderia estar presente em muitos lugares e ser aclamada pelo povo alemão.

Há poucos estudos sobre o número e a identidade desses 'gêmeos', que foram treinados à perfeição para ser tornarem idênticos ao Führer, mas um nome ao longo das últimas décadas tem sido apontado como o sósia  perfeito e preferido de Hitler. Trata-se de Ferdinand Beisel, que para a maioria dos historiadores não é uma figura histórica real, já que não existe nenhuma biografia consistente e convincente a seu respeito. Entretanto, alguns estudiosos deixam uma pequena margem para a possibilidade da existência de Beisel e de seu papel junto a Hitler.

De acordo com alguns relatos, Beisel era um tipo comum, mas com um talento: ele tinha um grande senso de humor e a capacidade inata para fazer imitações engraçadas dos outros. Beisel era o centro das atenções em reuniões realizadas na cervejaria, onde habitualmente comparecia depois de terminar a sua jornada de trabalho.

Lá, Beisel contava piadas e personificava os personagens influentes da época, entre os quais, é claro, estava Adolf Hitler, a quem ele imitava com perfeição, com a entonação de voz e expressões faciais idênticas as do ditador. Logo, a brincadeira chamou a atenção da Gestapo, que enviou à cervejaria dois de seus membros com ordens para prender o homem que zombava publicamente do seu amado líder. Para surpresa do alto escalão nazista, eles descobriram que, brincadeiras à parte, o homem imitava Hitler  impecavelmente e que, com um pouco de polimento, ele poderia se tornar o melhor sósia  do Füher.

Do pouco que se sabe realmente sobre o caso, parece que a ideia  foi um sucesso. Ferdinand apareceu em uma série de lugares onde  Hitler era esperado,  sem que ninguém percebesse que se tratava de um imitador.

Porém, um dos problemas que surgiram foi o fato de que Adolf Hitler tinha uma memória prodigiosa para recordar cada uma das pessoas que ele conhecera ao longo de sua vida, bem como para guardar o nome delas. Isso, em certa ocasião, colocou em perigo uma das aparições de Beisel como dublê do líder nazista, porque ele não reconheceu nem cumprimentou um oficial da SS a quem o verdadeiro Hitler havia condecorado poucos dias antes.

Também especula-se que a mesma situação tenha acontecido em 20 de julho de 1944, o dia em que Claus von Stauffenberg tentou acabar com a vida do Führer na conhecida Operação Valquíria. Hitler conhecia o militar, mas parece que naquele dia não lhe deu nenhuma atenção, tampouco o saudou, de modo que tudo aponta que, quem na verdade estava  na sala onde a bomba explodiu não era o verdadeiro chanceler alemão, mas um dos seus sósias.

Outra hipótese, muitas vezes cogitada, levanta a possibilidade de que o corpo encontrado no bunker em Berlim, em 30 de abril de 1945, não era realmente o corpo de Hitler, mas o de Ferdinand Beisel, enquanto isso, o verdadeiro ditador fugia da Alemanha para viver  escondido o resto de sua vida. Alguns dizem que seu destino foi a Argentina, outros falam da Espanha como lugar de seu refúgio e há quem defenda que o esconderijo final de Hitler tenha sido o ensolarado Brasil. Essa teoria tomou tanta força que o Exército dos Estados Unidos manipulou algumas fotografias de Hitler, mudando sua aparência. O objetivo era distribuí-las para as pessoas saberem como o rosto dele podia estar modificado, na esperança de localizar o Füher verdadeiro.

Fotos manipuladas de Hitler 
Em relação à miríade de sósias que Hitler supostamente tinha, algumas fontes indicam que eles foram eliminados pouco antes do final da Segunda Guerra Mundial, para que nunca revelassem nada sobre o trabalho que realizaram.

Compartilhe essa postagem nas suas redes sociais!