http://kid-bentinho.blogspot.com.br/

Os soldados africanos que serviram no exército nazista

Todos nós acreditamos que o exército nazista durante o Terceiro Reich era formado exclusivamente por soldados ditos “arianos”,  que precisavam atender a determinados requisitos: altos, loiros, olhos azuis e ascendência alemã de ambos os pais.

Apesar de não ser muito divulgado pela história, existem inúmeros documentos comprovando que a Wehrmacht foi suprida, quando necessário, por soldados africanos, muitos deles negros e árabes pertencentes à legião estrangeira ou ao exército de seus respectivos países ou colônias localizadas na África e que decidiram se unir os nazistas, quando esses começaram a se mover em torno dessa área com a Afrika Korps, a força militar comandada pelo general Erwin Rommel.


Após o armistício da França em 22 de junho de 1940, muitos membros do exército francês decidiram servir à causa alemã e o mesmo fizeram os voluntários que serviam até aquele ponto na Legião Estrangeira, muitos deles muçulmanos com a cor de pele bronzeada ou negra, algo que chamava a atenção, quando esses soldados se misturavam com os nazistas; embora os alemães tentassem passar  o mínimo de tempo possível com os novos companheiros de armas.


Parecia uma contradição à ideologia nazista tão defendida pelo Terceiro Reich, mas Rommel, como bom estrategista que era, sabia o quão útil os voluntários negros e árabes podiam ser. Eles geralmente eram enviados em missões suicidas. Numa analogia com o xadrez, eram como peões que podiam ser sacrificados para colocar o inimigo em xeque-mate.

 
Conforme o exército alemão ia avançando pelo norte da África com o objetivo de conquistar posições no Oriente Médio, vários nativos também se juntavam às forças nazistas. Em comum com os alemães eles tinham o ódio e o medo de tudo que soasse ser bolchevique. A maioria desses voluntários eram fascistas que viam no nazismo a solução para acabar com o comunismo.

 
Os problemas começaram quando os Aliados foram tomando posições da Africa Korps, forçando o alto comando alemão a abandonar os planos de controlar todo o norte do continente africano. Os alemães voltaram para a Europa, deixando os soldados árabes e negros abandonados. A maioria deles foi capturada por seus próprios conterrâneos. Alguns foram condenados à trabalhos forçados, outros foram executados.

Compartilhe essa postagem nas suas redes sociais!